O trabalho é fruto de uma pesquisa em banco de imagens digitais e intervenção em fotografias. Esta pesquisa foi se concentrando cada vez mais em coleções e fotógrafos específicos, e em seguida foi vinculado a pesquisa técnica de intervenção fotográfica, com foco em pintura digital.

 

São fotografias digitalizadas do século 19, de domínio público e se encontram no banco de imagens do museu Rijksmuseum Amsterdam, do banco de imagens do Instituto Leibniz-Institut für Länderkunde, Leipzig (Alemanha) e no site http://brasileianafografica.bn.br gerenciado pelo Instituto Moreira Sales.

 

O trabalho fala de democracia, do retrato como lugar de democracia, plural quando se fala de etnias, lugares e fotógrafos pesquisados. Baseado na técnica de fotopintura, muito utilizada desde o século 19 e no Brasil pelo mestre Júlio Santos, para ressignificar retratos encomendados. Utilizo do mesmo princípio de forma digital, me aproprio dessas fotografias e negativos digitalizados para recriar esse espaço que é lugar de todos.

 

O ensaio também propõe um olhar para a produção dos fotógrafos do fim do século 19, Felipe Augusto Fidanza, Roland Napoleon Bonaparte, Philippe Potteau e o estúdio de Woodbury e Page, que em comum fotografaram diversas etnias e saíram de seu país de origem para expandir a advento da fotografia como documento histórico, material para ciência, cultura, arte e mercadoria.

 

Intervir e ressignificar essas fotografias é uma tentativa de afirmar o fazer artístico como expressão democrática, social, apresenta cor, vivacidade, traz a tona, evidencia os tipos sociais fotografados. Afirma um novo lugar de representação do trabalho desses fotógrafos. Contemporiza, através da fotografia de época.

 

Como pesquisa e prática o ensaio se mantém em progresso para experimentar novas técnicas e linguagens, ou seja, o processo é tão importante ou mais importante que o resultado.

-

Participações:

PHotoESPAÑA 2018
06 de junho à 26 de agosto 2018
Casa América, Madri, Espanha

Para o PhotoEspaña foram selecionados para compor a mostra Territórios Imaginários na Casa América em Madri: André Penteado, Elsa Leydier, Fernando Banzi, Gringocoletivo, Ilana Bar, Isabel Santana, Ivan Padovani, Luciana Faria Silva, Pedro Silveira, Tatewaki Nio, Zé Barreta.

Valongo 2018 – Festival Internacional da Imagem

12 a 14 de outubro

Santos/SP, Brasil

Participaram da mostra Novos Protagonistas no Valongo em Santos: Camila Falcão, Carla Santana, Daniela Paoliello, Elsa Leydier, Fernanda Frazão, Fernando Banzi, Gabriel Uchida, Henrique Carneiro, Jeferson Lucas, Mariana David, Misha Vallejo & Isadora Romero, Rochele Zandavalli, Rodrigo de Oliveira, Shinji Nagabe e Ursula Jahn.

2018 ©fernando banzi